Toxoplasmose, a culpa não é do GATO!



Foto: Internet

Há alguns meses com o reaparecimento da doença nas mídias, surgiram novamente boatos que a Toxoplasmose seria uma doença causada pelos felinos domésticos. Infelizmente, muitas pessoas que desconhecem o assunto, acabam por gerar falsas informações sobre a doença e sobra pra quem? Pros gatos.

É plausível a preocupação com a doença, visto que se trata de uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida aos seres humanos pelos animais. Mas vamos entender como isso acontece de forma resumida?

Sim, o gato participa do ciclo da doença como hospedeiro definitivo. O Toxoplasma gondii, é um parasita intracelular obrigatório, isso quer dizer que precisa estar dentro de uma célula para completar seu ciclo. Então, é no interior das células intestinais do gatos que esse parasita faz sua reprodução, sendo posteriormente eliminado no ambiente junto com as fezes na forma de oocisto. Mas para se tornar infectante, esse oocisto com o Toxoplasma gondii precisa esporular. (3 - 5 dias).

Na natureza, outros animais(como bois, porco, ovelhas), ingerem o oocisto nas pastagens enquanto se alimentam. Nesses animais, formam-se cistos que se aderem nos tecidos musculares e ou sistema nervoso central.

Mas e agora? Como que nós seres humanos adquirimos a doença?

A infecção se da por três formas principais:

1) Através da ingestão de carne mal passada/ mal cozida contendo cistos;

2) Ingestão de água ou de verduras contendo oocistos esporulados;

3) Pela via transplacentária (de mãe para filho durante a gestação)

Ainda que bem menos comum, podemos adquirir a doença por meio de transfusão sanguínea ou transplante de órgãos.

Ou seja, o gato não é o vilão da história, e sim, uma vítima da doença, assim como nós.

O mais importante para previnir essa doença, são as boas práticas de higiene pessoal! É imprescindível lavar bem os alimentos antes de ingeri-los, assim como, tomar apenas água de fonte confiável e filtrada. Evitar carnes mal passadas e sem procedência conhecida. Em relação ao seu gato, é interessante trocar a caixa de areia a cada 3 dias, evitando a esporulação dos oocistos no ambiente. Cuidando assim, da sua saúde e da dele. Sempre lave bem as mãos após manusear a caixa de areia e os pertences do seu gato. Evite levar as mãos a boca sem ter realizado a lavagem das mãos. Evite manusear a terra sem a utilização de luvas.

Lembre-se, o gato não tem culpa. Caso perceba seu animal apático com vômito e diarreia, ou tenham persistido dúvidas sobre o assunto, consulte um Médico Veterinário de sua confiança. Nós cuidamos do seu animal e da saúde pública!


Sobre o autor: Marina Buratto Beckenkamp, prazer! Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Santa Maria. Apaixonada por todos os animais do planeta, porém com um apego especial em felinos. A louca dos gatos. Dos gatos e também dos "vira-latas". Mãe do Joaquim (um gato de rua) e madrinha de diversos animais que auxiliei na busca por lares. Devido a profissão e ao amor aos animais, criadora do "Projeto Bigodes com Amor" (@projetobigodescomamor). Convidada a fazer parte do mundo do Open Bar Canino, para trazer um pouquinho de informação sobre bem estar e saúde dos animais.

Instagram: @projetobigodescomamor

Facebook: www.facebook.com/projetobigodescomamor

Contato: marinabeckenkamp@gmail.com

Currículo: http://lattes.cnpq.br/1994859352008113

#Saúde #Veterinário #Gato

28 visualizações

openbarcanino@gmail.com

Porto Alegre  -  Rio Grande do Sul

  • facebook
  • Instagram Limpa
  • Branco Twitter Ícone

site desenvolvido por EmPlanta Projetos