Os perigos de medicar seu animal sem consulta prévia ao Médico Veterinário



Sabemos da angústia e da tristeza que é ver nossos animais não se sentindo bem. Muitas pessoas ainda tem dificuldade de entender que cães e gatos apresentam metabolismo diferente de nós seres humanos e devido a isso, as doses e os medicamentos utilizados, na maioria das vezes, são diferentes do que utilizamos quando estamos doentes. A automedicação é perigosa, podendo agravar situações ou até mesmo levar os animais a óbito.

Entrando nesse assunto, precisamos compreender, que mesmo com a facilidade da comunicação via internet e de ligações, o mais adequado é sempre seguir receitas prescritas pós consulta com um Médico Veterinário. Infelizmente nossos pacientes não falam o que sentem, então para chegarmos em um diagnóstico e medicar para o tratamento dos sinais clínicos necessitamos tocar, examinar, realizar exames e sentir nossos pacientes.

É muito comum na nossa rotina clínica, recebermos gatos e cães intoxicados, apresentando reações adversas ou crises alérgicas, por terem recebido medicação de humanos, ou de outras espécies (equinos, ruminantes, suínos...) ou até mesmo super dosagem medicamentosa.

Para quem não sabe, existem princípios ativos que podem ser fatais para os animais: paracetamol (Tylenol), ácido acetilsalicílico (ASS infantil e aspirina), permetrina (talcos em felinos), peróxido de benzoíla (Acnase), diclofenaco de sódio, carprofeno (Rymadil), ibuprofeno.... entre outros.

Alguns desses medicamentos em uma pequena dose, dependendo a espécie, pode ser fatais.

“Mas eu tenho umas gotinhas aqui em casa, não custa nada dar só umas” - Saiba que pode custar a vida do seu animal!


Os sinais clínicos de intoxicação na maioria das vezes se apresentam como sinais gastrointestinais e neurológicos. Porém dependem da dose, do medicamento utilizado, da espécie e de mais fatores. Sendo alguns deles: Vômito (como ou sem sangue), mimica de vômito, diarreia, respiração ofegante, febre, tremores, andar cambaleante, alterações na ingestão de água e urina, fraqueza... entre outros.

Caso seu animalzinho apresentar algum desses sinais de forma continua após a ingestão de medicamentos, leve o imediatamente ao veterinário mais próximo. Não tente reverter o quadro. Se possível leve consigo os medicamentos administrados e não esconda sobre a dose administrada. Vamos precisar da sua ajuda para que seu animal fique bem novamente!

Lembre-se, medicamentos são drogas químicas, que assim como podem aliviar as dores e curar, podem levar a morte se mal administrados.


Fontes:


Sobre o autor: Marina Buratto Beckenkamp, estudante de Medicina Veterinária (quase quase graduada pela UFSM), apaixonada por todos os animais desse planeta, inclusive gatos. Sim, a louca dos gatos. Porém a louca dos vira-latas também. Mãe do Joaquim (um gato de rua) e madrinha de diversos animais que encontrei um lar para morarem. Convidada a fazer parte desse mundo do open bar canino, para levar um poquinho sobre bem estar e saúde animal a vocês.

Contato: marinabeckenkamp@gmail.com

Currículo: http://lattes.cnpq.br/1994859352008113

#Saúde #Veterinário #Gato #Cachorro

53 visualizações

openbarcanino@gmail.com

Porto Alegre  -  Rio Grande do Sul

  • facebook
  • Instagram Limpa
  • Branco Twitter Ícone

site desenvolvido por EmPlanta Projetos